Grupo de Estudos Joaquim Nabuco – Ano IV

O G.E. Joaquim Nabuco reúne pessoas comprometidas com a defesa das instituições tradicionais, das liberdades autênticas, do livre mercado e da pessoa humana, sob inspiração católica.

O vício do comunismo

comunism“Em Brasília, há outras pessoas cujo comportamento é muito similar ao dos viciados químicos, demonstrando um alheamento da realidade pela compulsão íntima que os condiciona a viver em um mundo paralelo, caracterizado por uma versão dos fatos inteiramente harmônica com os valores em que acreditam. São os comunistas”.

Por Clóvis Luz.

Pesquisa recente alerta pais sobre o risco de os filhos se tornarem viciados em jogos eletrônicos. Especialistas afirmam que, após cinco minutos na frente de uma tela de computador ou de um celular, o cérebro passa a liberar dopamina, substância química que dá ao organismo a sensação de prazer. Esse é o mesmo princípio de todos os demais vícios. E quanto mais cedo esse processo tem início, maior se torna a dependência e mais difícil é a libertação da dependência. O Fantástico mostrou semana passada a história de um homem que conseguiu se livrar da dependência do crack e está, há sete anos, “limpo”. Hoje, ele luta para tirar da dependência dezenas de viciados que moram em Brasília, muitos dos quais frequentadores do “hotel do crack”, que é um edifício abandonado onde funcionava um hotel, objeto de disputa entre herdeiros.

Em Brasília, há outras pessoas cujo comportamento é muito similar ao dos viciados químicos, demonstrando um alheamento da realidade pela compulsão íntima que os condiciona a viver em um mundo paralelo, caracterizado por uma versão dos fatos inteiramente harmônica com os valores em que acreditam. São os comunistas. Qualquer pessoa não comunista que ler as manchetes do Portal Vermelho, do PC do B, partido aliado e defensor irredutível do governo petista, ficará no mínimo surpreso diante das manchetes. Hoje, por exemplo, um dia após a posse e “desposse” de Lula no Ministério da Casa Civil, lemos títulos e “sutiãs” que dizem: “Moro cometeu crime e deve ser preso”, “Hoje é dia de ir pra rua contra o golpe e a democracia”, “País vive um golpe midiático”, “Protesto dos reacionários”,
dentre outros.

Jandira Feghali é uma deputada federal do PC do B, a mesma que aparece filmando Lula dizer que os procuradores deveriam enfiar os processos na parte terminal do intestino grosso. Uma grosseria infame contra instâncias judiciais do Brasil. Ela é comunista. Esse título há algum tempo soaria como ofensa, quando se dizia que os adoradores de Marx, Lenin, Fidel, Guevara e Lula, “comiam criancinhas”, e etc.
Hoje, com a ruína absoluta das tentativas de implantar a ditadura do proletariado nos moldes românticos defendidos por seus ideólogos, ser comunista é apenas a denominação de quem, não conseguindo se livrar do fascínio exercido pelo marxismo durante os dias de sua juventude, o que lhes imprimiu na consciência o vislumbre de uma sociedade justa, fraterna e igualitária, sem luta de classes, não consegue se livrar do
“orgasmo intelectual” que é defender os oprimidos, os pobres, os injustiçados e os explorados.

Pessoas como Feghali, Lula, Dilma e Rui Falcão morrerão defendendo a implantação do comunismo no Brasil. Eles estão convencidos de que são os únicos e legítimos defensores do “povo”. Consideram-se
os únicos representantes da luta pela eliminação das injustiças sociais no Brasil. São subscritores do Foro de São Paulo, que sonha com uma grande integração regional na América Latina, a partir da qual os regimes comunistas se estabeleceriam e depois serviriam de inspiração para os demais países do
mundo capitalista.

O mundo sonhado pelos comunistas subsidia a realidade paralela em que vivem. Realidade que torna criminoso o juiz Sérgio Moro, que torna golpe o impeachment da presidente Dilma por crimes de responsabilidade como as “pedaladas fiscais” – sem entrar no mérito de outras ações no TSE para cassar a chapa vencedora das eleições de 2014 por supostamente ter usado na campanha dinheiro desviado da Petrobrás – e que transforma em “coxinhas”, “elite” e “reacionários” milhões de brasileiros que não aceitam mais conviver com a mentira e o engodo.

Os comunistas no mundo podem continuar iludidos e sonhando com suas “revoluções”. Podem morrer alimentando o sonho de um mundo sem injustiças. Antes disso, no entanto, os seus representantes brasileiros poderiam ao menos, em um esforço mínimo para reconhecer a deformidade do juízo que têm sobre a realidade, admitir que os fatos revelados pelas investigações da operação Lava Jato tornam quase impossível convencer a maioria do povo brasileiro de que aquilo que pregam e vivem no âmbito dos “sonhos” e das “sombras”, tem qualquer possibilidade de se materializar no mundo real e à luz da razão.

Fonte: O Liberal, em 21/03/2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 21 21America/Belem março 21America/Belem 2016 por em Atualidade, Brasil, Coletivismo, Liberdade, Política e marcado , , .
%d blogueiros gostam disto: