Grupo de Estudos Joaquim Nabuco – Ano IV

O G.E. Joaquim Nabuco reúne pessoas comprometidas com a defesa das instituições tradicionais, das liberdades autênticas, do livre mercado e da pessoa humana, sob inspiração católica.

Nem toda necessidade é um direito

PEDRO_SCHWARTZ_-3Por Pedro Schwartz.

A frase pronunciada por Eva Perón foi: “onde existe uma necessidade, nasce um direito”. Com a intuição de mulher e de política, resumiu em poucas palavras o desejo profundo de um povo que confiava suas esperanças nela. Ela sofrera em seus tempos de jovem atriz o pior da pobreza: não a escassez do presente, mas a incerteza do futuro. Se além da previdência social alguém promete nos brindar com bens que nunca estiveram ao nosso alcance… Me parece mais convincente, porém, a frase mais curta, que é a que hoje é repetida na Argentina por aqueles que lembram Evita: “Toda necessidade é um direito”. É uma frase que reflete sucintamente a megalomania daqueles que exigem que o Estado ou a sociedade nos protejam de todo o mal, do berço ao túmulo.

Esta concepção dos direitos do indivíduo, sobre todo a pessoa menos favorecida e pobre, do miserável, não é restrita ao peronismo e ao populismo do Podemos [partido político espanhol de esquerda], mas também é defendida por filosofias políticas mais respeitáveis. É a idéia de que somente quem tem muitos meios à sua disposição é verdadeiramente livre; e de que o pobre submerso em sua miséria, mais que as liberdades formais de um sistema constitucional, precisa de um pedaço de pão e de um teto: só redistribuindo a renda e a riqueza, só combatendo a desigualdade por imposição se fará livre o povo.

Deste ponto de vista, a liberdade é entendida como poder. Porém, seria muito melhor falar das barreiras que as liberdades levantam como limites ou defesas frente às invasões indevidas dos demais, especialmente dos poderosos. A idéia sedutora de “liberdade como poder” é contraproducente:põe em perigo seu objetivo principal, o de criar as condições para que os indivíduos de qualquer classe social possam sair da miséria. Ao tomar o atalho da imposição política e da redistribuição arbitrária para colocar pobres e ricos no mesmo nível, enfraquece-se não somente a liberdade individual, mas a prosperidade geral.

A riqueza não é condição para a liberdade, mas o seu resultado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 2 02America/Belem setembro 02America/Belem 2015 por em Atualidade, Economia, Estado, Indivíduo, Internacional, Liberdade, Pedro Schwartz, Política, Propriedade e marcado , , , , , , , .
%d blogueiros gostam disto: