Grupo de Estudos Joaquim Nabuco – Ano IV

O G.E. Joaquim Nabuco reúne pessoas comprometidas com a defesa das instituições tradicionais, das liberdades autênticas, do livre mercado e da pessoa humana, sob inspiração católica.

Notas sobre o Irredutível Valor Da Vida Humana

escher8_thumbPor Francisco Razzo

Se a concepção de pessoa humana, ou se preferirmos, o valor objetivo da vida humana determinada na unidade de um indivíduo fosse relativa, ou seja, se posso condicionar a “humanidade do homem à A, B, C, D … X, Y e Z” segundo o que me é conveniente, logo qualquer coisa é permitida! Nem tudo me é permitido, logo não posso condicionar a humanidade do homem à A, B, C, D…X, Y e Z. Ou seja, se o aborto é permitido, então tudo é permitido. Nem tudo é permitido, então aborto não é permitido.

O que isso quer dizer:

i) que a o valor objetivo da vida humana determinado na unidade de um indivíduo é irredutível à A, B, C, D… X, Y e Z. Pois é pressuposto como um valor fundamentado por via negativa.

ii) Isto é, o valor objetivo da vida humana não pode ser reduzido à Biologia (A), à Sociologia (B), à Economia (C), à Saúde Pública (D)… à vontade da mulher (X), ao drama psicológico da família (Y), ao Direito (Z) etc.

iii) De (ii) não segue necessariamente que tais abordagens, ou aspectos, ou se preferir realidades efetivas e concretas, não têm importância ou não devam ser levadas em consideração.

iv) O que significa dizer que o valor da vida é absoluto? Ora, que é incondicionado a qualquer uma dessas abordagens. Aliás, a condição de valor desses abordagens é que dependem, isto é, são condicionadas e relativas em relação ao valor objetivo incondicionado.

v) Qualquer tentativa de reduzir, isto é, condicionar a totalidade do valor objetivo da vida humana determinado na unidade de um indivíduo a qualquer desses aspectos (A, B, C, D etc) é arbitrária.

vi) Arbitrária no sentido de ser injustificada, já que de um aspecto concreto e específico não se deduz o todo do valor objetivo da vida humana a não ser por decreto.

vii) Segue disso que a vida humana não é um fato independente de um valor. Sua condição de possibilidade é a identidade entre o fato e o valor determinado na unidade irredutível da objetividade de um indivíduo.

viii) Religião, Teologia, Filosofia, Política, Direito, Economia, Biologia, Sociologia, Psicologia, ora, nenhuma dessas abordagens é capaz de determinar o que é efetivamente o valor da totalidade do fato de uma vida humana determinada num indivíduo. Por isso só podemos afirmar, pelo viés negativo: tal valor é irredutível, isto é, ab-soluto, in-condicionado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 13 13America/Belem junho 13America/Belem 2014 por em Civilização, Francisco Razzo, Humanidade, Indivíduo, Moral, Religião e marcado , , , , , .
%d blogueiros gostam disto: